Audi A3

desde 1997 lançamento

Reparo e operação do carro



Audi A3
+ Instrução de manutenção
+ Partida atual e serviço
+ Motor
+ Esfriar sistemas, aquecendo-se
- Sistema de provisão de poder e produção dos gases cumpridos
   + Sistema de provisão de poder
   + Sistema de injeção de combustível
   + Sistema de injeção do motor diesel
   - Sistema de produção dos gases cumpridos
      Operação do conversor catalítico
      A segurança mede para uma exceção de danos do conversor catalítico
      Remoção e instalação de sistema de lançamento
      Verificação de sistema de lançamento
      Substituição do cachecol central/adicional
      Cheque de sistema de lançamento em tensão
      Substituição do sensor de oxigênio
+ Equipamento elétrico de motor
+ Caixa manual de deslocamento de engrenagem
+ Câmbio automático e modelos com o passeio de quatro rodas
+ União e cabos de poder
+ Sistema de freios
+ Suporte de forma triangular de interrupção e direção
+ Corpo
+ Equipamento elétrico de bordo
+ Gráficos elétricos



Operação do conversor catalítico

INFORMAÇÃO GERAL

Todos os motores equipam-se de um ou vários conversores catalíticos da purificação de gases de escape.
O conversor catalítico tem a parte cerâmica central do design –3– celular coberto de uma camada de transportadora. Em uma camada da transportadora há sais de metais preciosos que funcionam como convertedores. O conversor catalítico fixa-se nos meios case-1-by da camada básica que isola –2– compensação expansões ao mesmo tempo termais do conversor catalítico.

Conversor catalítico

1 caso
2 consolidação
3 favos de mel do conversor catalítico

Motores de gasolina

Para reduzir emissões perigosas por meio do conversor catalítico, os sistemas da injeção têm de dosar precisamente o montante do combustível injetável necessário para a combustão. O sensor de oxigênio está em um tubo de recepção em frente do conversor catalítico e lava-se por uma corrente dos gases cumpridos. O sensor de oxigênio representa o sensor eletrônico que mede o conteúdo de oxigênio em gases finais e representa o seu tipo de flutuações da tensão. A informação do sensor de oxigênio transfere-se para a unidade de controle do sistema da injeção. O valor recebido permite regular a composição da mistura de óleo Diesel aéreo. De um lado é necessário como as condições de serviço constantemente se modificam (gás que perde tempo, cheio), de outro lado, como a reardência ótima do combustível no catalisador só acontece neste caso se os gases finais contiverem bastante combustível.

No catalisador houve uma reardência de combustível, é necessário ter a temperatura de 300 - 800 °C. Com esta finalidade o conteúdo maior do combustível na mistura, do que é necessário para a ardência pura.

Os conversores catalíticos usados de motores de gasolina representam assim chamados dispositivos três-funcionais. No processo ajustável da oxidação de transformação do monóxido de carbono (ASSIM) e hidrocarboneto (NANOSEGUNDO), e também a redução da concentração de óxido de nitrogênio (NOx) se executa.

Gases em uma entrada do conversor catalítico e produtos na sua saída

O conversor catalítico e sistema de recirculação dos gases cumpridos do motor diesel

Os gases cumpridos do motor diesel também se purificam no conversor catalítico. Ao mesmo tempo é sobre o conversor catalítico de oxidação não regulado. Tal conversor catalítico vira o óxido de carbono e conexões hidrocarbônicas que se contêm nos gases cumpridos em CO2 e H2O.

A redução na concentração nos gases cumpridos do motor diesel de óxido de nitrogênio (NOx) consegue-se graças à existência do sistema adicional da regeneração dos gases cumpridos (sistema de EGR).

Em um coletor final do motor a válvula do sistema da recirculação feita funcionar pelo vácuo localiza-se. A sua tarefa é a direção de uma parte dos gases cumpridos em câmaras de combustão de motor que fomenta a redução na temperatura dos gases cumpridos e por isto para diminuir na concentração de substâncias perigosas.